Verão Quente em Braga

"O bom povo de Trás-os-Montes foi arrastado pelas redes sociais preversas, ligadas à música pimba" - José Cid

O Ministério da Cultura é um emprego (ou um lobby politico) e não uma instituição com visão cultural portuguesa!

Ler mais…

O Último Trovador - Pedro Barroso

Pedro Barroso, nos seus espectáculos, canta-nos os seus temas de sempre - a mulher, o mar, a natureza, os tipos humanos, a solidariedade, o amor e a portugalidade... em suma, espectáculos cultos, dignos, fortes e emotivos, com uma relação muito especial com a assistência.Ler mais…

Mestre Quintino Neto - Medalha de Nérito Municipal

“um Ministro da altura, que já não recorda o nome, obrigou-o a retirar ao tamanho do pénis de uma estátua de pedra de um nu, apenas por achar que “o coiso” era comprido demais; ...”Ler mais…

A tasca dos talibãs de Caldelas

Gostava de saber, como se sentirão hoje ao entrar naquele espaço, os talibãs que lutaram com todos os meios contra a instalação do auditório, tendo ameaçado, insultado e denegrido quem não era do clã?Ler mais…

António Variações - 19 anos depois da sua morte…

António Joaquim Rodrigues Ribeiro, nasceu no Minho, Fiscal, uma pequena, verde e pacata freguesia de gente afável, muito perto da estância termal de Caldelas no Concelho de Amares, no dia 3 de Dezembro de 1944. Era filho de Deolinda de Jesus, falecida há dias e de Jaime Ribeiro, também falecido. Ler mais…

Escultor Quintino Vilas Boas Neto morreu

Recorda com malícia um episódio num desses certames, onde um Ministro daquele tempo (Estado Novo) o obrigou a reduzir ao tamanho do pénis de uma estátua de pedra, apenas porque este achou que “o coiso” era comprido demais; ...“ e ali mesmo tive de fazer a operação”Ler mais…

Presidente Jorge Sampaio - Entrevista

“Não estamos condenados a um futuro em que os maiores vençam sempre os mais pequenos e em que a ética social seja sacrificada à competitividade empresarial. A meu ver, podemos e devemos fazer muito para que a economia aumente e melhore as condições de que a humanidade dispõe para satisfazer as suas necessidades e os seus anseios.” Ler mais…

“Nós somos um país que se fez muito para fora” - Manuel Alegre

Este é um tempo a que chamaram a era do vazio, pós modernismo, o princípio de prazer que se sobrepõe o egoísmo, o narcisismo, o carreirísmo que se sobrepõe às convicções e aos ideais. Mas estas coisas são cíclicas e os ideais não morrem.


Ler mais…

E esta hein? - Fernando Pessa

Fernando Pessa nasceu em 1902, em Aveiro. Começou por trabalhar em seguros e só mais tarde é que veio a ser jornalista. Actualmente, vive em Lisboa, passando parte do seu tempo com os amigos e a organizar outras tarefas diárias no seu escritório. Após algum tempo parado, depois de ter partido uma perna, Fernando Pessa afirma, dentro de um mês, estar pronto para fazer mais umas ‘brincadeiras’ para a RTP. Assim, para sabermos algo mais e como é o dia a dia deste grande senhor do jornalismo, fomos recebidos amavelmente em sua casa onde trocamos algumas impressões.Ler mais…

… e toma lá Cultura - Manuel Araújo

O emigrante português, salvo raras excepções, não tem hábito de leitura. Os jornais que por vezes lêem, são os desportivos (eles) e (elas) a "Maria" e nós tinha-mos consciência, que íamos encontrar uma barreira muito alta para ultrapassar, não podíamos chegar e..."toma lá Cultura!"
Ler mais…