Afinal não é censura, mas sim auto-censura

ACTUALIZAÇÃO

Sexta-feira 13 de Junho 2014

hora 15:38

Recebi hoje uma mensagem pessoal de Leonilde Santos, autora do texto intitulado “porque defendo o impechement”, que estava aqui publicado e amplamente semeado pelas redes sociais.


O motivo de o texto ter desaparecido das redes sociais, segundo ela nada tem a ver com censura, mas sim, foi a autora que o retirou de circulação, porque segundo afirma, está “farta de ser insultada”.


Devido ao “terrível crime” de eu republicar o texto “sem autorização”, ela acusa-me de eu não ter “a mínima noção nem de como funciona o Facebook e ainda menos de como funciona viver-se em democracia”.


Diz ainda a autora que “copiar um texto sem conhecimento do autor e expor esse texto sem a autorização do mesmo é exactamente o mesmo que faziam os bufos no tempo da PIDE”.


Ordena-me que remova de imediato o seu texto do meu blogue e ameaça - “não volte a repetir o que fez”.


Termina com uma aparente declaração de medo aconselhando-me pensar “duas vezes antes de copiar aquilo que não é seu [meu] e de expor quem não conhece nem pode defender se amanhã me vierem buscar a casa para me levarem presa”.


A brava e corajosa autora do texto, pôs o dedo na ferida, disse o que muitos cobardemente apenas pensam. O teor do texto fez mossa e creio que ela ao tomar esta atitude, foi muito mais que “insultada”...


Teve uma entrada de leão e saída de sendeiro e o porquê desta atitude medrosa, só ela conhece...


De tudo retenho apenas isto; medo.

ESCLARECIMENTO